Maquiagem para cobrir espinhas e deixar pele perfeita

Marcadores:

Se você tem espinhas no rosto em grau intermediário ou sofre com o aparecimento eventual de acne, durante o período pré-menstrual ou fases de muito estresse, por exemplo, a maquiagem básica do dia a dia provavelmente não será suficiente para mascarar o problema e deixar a pele perfeita.

Porém, também não é preciso gastar uma quantidade enorme de corretivo e base para esconder os pontos avermelhados.

A top maquiadora internacional Lisa Eldridge mostra no vídeo abaixo como esconder as espinhas menos proeminentes, mas que são bastante vermelhas. O segredo desse look são a base e o corretivo Vichy Dermablend (ambos podem ser comprados em sites brasileiros), que promovem uma cobertura bastante eficaz.

Assista ao tutorial (em inglês):



Maquiagem para espinha: produtos usados

Primer: Cicaplast – Pro Skin Recovery Skincare (La Roche-Posay).
Base: Redness Solutions Foundation (Clinique).
Corretivo para os olhos: Airbrush Concealer (Clinique).
Base para as espinhas: Dermablend Corrective Foundation (Vichy).
Corretivo para as espinhas: Dermablend Corrective Foundation Cream Stick (Vichy).
Pó: Dermablend Setting Powder (Vichy).

FONTE: Bolsa de Mulher

O que você precisa saber sobre Divórcio


Além de emocionalmente desgastante, o processo de divórcio pode ser muito confuso e levantar uma série de dúvidas para ambas as partes. Quando é amigável, o procedimento é muito mais simples e rápido: a partir do aconselhamento de um advogado, o casal pode ir ao cartório com o pedido de divórcio e sair de lá no mesmo dia já divorciado. Quando é litigioso, ou seja, não há acordo entre as partes, é mais complicado e pode levar anos para ser concluído.

A advogada Sandra Regina Vilela, especialista em direito de família, explica que o primeiro passo a ser tomado após a decisão do divórcio é comunicar o parceiro. “Tem que conversar com a outra parte e tentar fazer um acordo amigável, principalmente se o casal tem filhos, pois eles sofrem muito quando há briga. Se não houver possibilidade de acordo, aí sim deve-se procurar um advogado”, orienta a profissional.

Veja abaixo as principais dúvidas que podem surgir do processo de divórcio.

Quais são os documentos necessários para dar início ao processo?
Certidão de casamento, certidão de nascimento dos filhos e os documentos que comprovem a aquisição dos bens que devem ser partilhados.

Patrimônio: quem tem direito a quê?
Sandra explica que, no Brasil, existem quatro tipos de regime de partilha de bens, que é acordado antes do casamento:

Separação total de bens – cada um fica com o patrimônio que está no seu nome, ou seja, um não tem direito aos bens do outro.

Separação parcial de bens – é o mais comum. “Tudo aquilo que foi adquirido na vigência do casamento deve ser partilhado, desde que tenha sido obtido de forma onerosa. Isso significa que se um dos cônjuges recebeu uma herança ou doação, o outro não tem direito a ela”, ilustra a advogada.

Comunhão total de bens – cada parceiro tem direito à metade de todo o patrimônio do outro, tenha sido adquirido antes ou depois do casamento. Neste caso, heranças e doações estão incluídas.

Regime misto – “O casal monta como quer, podendo combinar os outros regimes. Eles podem optar, por exemplo, pelo regime de separação total de bens nos primeiros cinco anos do casamento, depois passar para a separação parcial”, explica a especialista.

Em quais circunstâncias a pensão alimentícia deve ser paga?
“A pensão alimentícia entre cônjuges é devida quando uma das partes depende financeiramente da outra. No entanto, há muitas restrições”, explica a advogada. “Depende da necessidade de um e a possibilidade do outro. O simples fato de ter se casado não dá direito automático à pensão”, completa.
A pensão alimentícia entre cônjuges, que pode ser requerida tanto pela mulher quanto pelo homem, depende de fatores como idade e condições físicas adequadas para trabalhar, possibilidade de inserção no mercado, entre muitas outras. Sua obrigatoriedade varia de caso para caso.
“É normal uma das partes pagar pensão por cerca de dois anos após o divórcio, que é tempo suficiente para a outra parte se reestabelecer”, esclarece Sandra.

Quem fica com os filhos?
A advogada defende que a melhor opção para a criança é a guarda compartilhada, aquela em que pai e mãe dividem responsabilidades e despesas relacionadas à criação e educação dos filhos. Neste caso, nenhum dos genitores detém a guarda da criança: ela mora com um deles, mas não há regulamentação de visitas.

“Se não há possibilidade de fazer a guarda compartilhada, o juiz irá definir quem deve deter a guarda. Essa decisão segue uma série de critérios, como qual genitor tem maior vínculo com a criança, qual tem mais tempo para cuidar dela, etc.”, esclarece a advogada, que afirma que o juiz irá sempre buscar o melhor interesse da criança.

Atualmente, o modelo mais comum é aquele em que a criança mora com um dos pais e visita o outro em finais de semana alternados e uma vez durante a semana.

Pensão alimentícia para os filhos: de quanto deve ser?
Diferente da pensão entre cônjuges, a especialista explica que pensão alimentícia para os filhos é absolutamente obrigatória e não depende da possibilidade do genitor. “O pai e a mãe são responsáveis pelo sustento da criança. Quem ganha mais, dá mais, e vice-versa”, esclarece.

O pagamento deve cobrir gastos com alimentação, lazer, educação e moradia, entre outras necessidades que o filho possa ter. O valor será estipulado pelo juiz, que normalmente estabelece um percentual do rendimento do pai ou da mãe a ser pago mensalmente.

“Normalmente, paga-se pensão para filhos até a maioridade ou o término do nível superior, mas isso também depende do caso”, comenta Sandra.

É possível manter o sobrenome do ex-marido?
A manutenção do sobrenome não depende só da vontade da mulher. “Tem que ter um motivo, não basta simplesmente querer. No caso da mulher que é conhecida profissionalmente pelo sobrenome do marido e que pode perder clientes caso mude, é justificável manter”, exemplifica a especialista.

Qual a diferença entre divórcio e separação?
O divórcio põe fim à relação jurídica, a separação não. “Uma pessoa separada não pode se casar de novo, e, se o ex-cônjuge morrer, ela passa a ser viúva”, elucida Sandra.

FONTE: Bolsa de Mulher

Como fazer cachos no cabelo com meia


Cabelo com ondas naturais
é, definitivamente, a moda da vez. Porém, diferente do liso, que pode ser obtido com química ou chapinha, o estilo não é tão facilmente conquistado, já que é preciso um pouco mais de tempo e paciência para modelar cada cacho. Além disso, usar o modelador de cachos todos os dias pode danificar profundamente os fios, causando quebra e ressecamento.

Existem, no entanto, técnicas que não só facilitam a obtenção de um cabelo ondulado com efeito natural como também não agridem as madeixas. É o caso, por exemplo, dos métodos usados pela blogueira gringa Vivian Vo-Farmer, que tem os fios superlongos e naturalmente lisos, mas gosta de usá-los ondulados.

A webcelebridade usa a técnica de enrolar o cabelo com meia (ou faixa de cabelo) logo antes de dormir e, quando acorda, apenas solta os fios e modela os cachos como prefere. No vídeo abaixo (em inglês), ela ensina um dos métodos que usa.



FONTE: Bolsa de Mulher

Os 15 momentos mais memoráveis da premiação EMA




música

MTV Europe Music Awards: os 15 momentos mais memoráveis da premiação

São duas décadas de EMA e muitas apresentações inesquecíveis. Por isso, o Papelpop separou as 15 mais marcantes. Prepare-se, a lista pode causar uma nostalgia dos anos 90 e, principalmente, saudade da época de ouro dos cantores e cantoras que continuam no meio de nós.

George Michael – “Freedom” (1994)



Sensacional! Lindo! No primeiro MTV Europe Music Awards, em 94, George Michael apresentou o grande show da noite. Ele cantou seu sucesso “Freedom” acompanhado de várias modelos famosas da década, incluindo Naomi Campbell.

David Bowie – “The Man Who Sold The World” (1995)

 

Sabia que David Bowie costuma se apresentar em premiações? É coisa raríssima, mas às vezes rola. Nos anos 90, David Bowie resolveu aparecer na televisão para apresentar uma de suas obras primas na premiação europeia. O sucesso “The Man Who Sold The World” ganhou uma versão eletrônica porque Bowie, na época, estava apaixonado pela dance music inovadora que invadia a Europa.
E tem coisa mais legal que ser apresentado pelo estilista Jean Paul Gaultier? Um ícone apresentando outro…

Backstreet Boys – “As Long As You Love Me” / “Everybody” (1997)

Todos nós sentimos falta das coreografias em grupo, da pegada pop e do charme que o Backstreet Boys nos apresentava nos anos 90. Sentimos? Ok. Não importa.
Este medley do grupo reúne tudo o que amamos nas boybands dos anos 90. Até o figurino temático.

 Britney Spears – “Baby One More Time” / “Crazy” (1999)

Aqui, Britney é introduzida como uma espécie em extinção, se revela uma cantora de cabaret ao som de “Baby One More Time” e vira a nossa querida dançarina vestida de látex cantando “Crazy”, com ainda mais breaks que o de costume. Esses medleys especiais foram usados por muitos outros artistas nas premiações posteriores.

Madonna – “Music” (2000)

A cantora fez uma homenagem à sua colega de profissão, Kylie Minogue, usando uma camiseta com seu nome. Posteriormente, Madonna afirmou que fez isso para mostrar reconhecimento aos outros nomes femininos da música pop. É Madonna sexy, com música boa, fazendo o que sabe de melhor.

Spice Girls – “Holler” (2000)

O EMA 2000, em Estocolmo, foi o palco da última apresentação das Spice Girls. Geri já tinha saído para a carreira solo, que acabou tendo um curto sucesso. Sem mais comentários…

Jennifer Lopez – “Love Don’t Cost a Thing” (2000)

 

SIMPLESMENTE J-LO CHEGANDO NO PALCO DENTRO DE UM AVIÃO! Essa apresentação foi a estréia mundial do single que amamos até hoje. Olha essa roupa, essa coreografia, a explosão no final!!!

Kylie Minogue – “Can’t Get You Out Of My Head” (2001)

A nossa rainha australiana do pop fez uma apresentação digna do título no EMA 2001.  Num mega cenário abstrato com dançarinos bem produzidos e vários figurantes, a cantora apresentou um de seus mais conhecidos singles.  No ano seguinte, ela ainda ganhou dois prêmios, por melhor álbum dance e pop, com seu disco “Fever”.

Christina Aguilera – “Dirrty” (2002)

Christina Icônica Aguilera reproduziu o clipe de Dirrty no EMA 2002 com direito a figurino, ringue e espectadores. A apresentação marca uma das fases mais sensuais da cantora, que não pegou leve na coreografia. No ano seguinte, ela canta Dirrty de novo, mas dessa vez vestida de freira acompanhada de couro de igreja.

Gwen Stefani – “What You Waiting For” (2004)

 

Quem consegue esquecer a estréia solo da vocalista do No Doubt? A cantora surge de um balanço suspenso e faz referências incríveis ao clássico Alice no País das Maravilhas.

Madonna – “Hung Up” (2005)

Uau! Foi um estouro! Na abertura do EMA 2005, Madonna surge de uma grande disco ball e se esfrega com vários dançarinos sensuais para cantar “Hung Up”, seu maior hit dos últimos anos. A apresentação foi a última da cantora na premiação europeia e é tão dançante quanto o clipe. Robbie Williams quando viu a rainha do pop fazer isso na premiação ficou tão doido com o domínio de palco e energia da cantora que acabou fazendo uma música para homenageá-la.

Rihanna – “S.O.S.” (2006)

Rihanna estava começando a estourar nas rádios mundiais quando mostrou que veio pra ficar no EMA 2006. A apresentação mostra há 8 anos atrás toda a sensualidade e atitude que amamos na cantora caribenha até hoje.

Katy Perry – “I Kissed a Girl” (2008)

Em 2008 Katy Perry era a garota que havia beijado outra garota. Sua estréia foi tão marcante que a fez ser apresentadora do EMA 2008. A cantora foi introduzida por um coro de líderes de torcida e surgiu montada num brilho labial gigante. Sem dúvidas um belo jeito de começar a carreira.

Shakira (feat. Dizzie Rascal) – “Loca/Waka Waka” (2010)

Em 2010, ano de Copa do Mundo, só dava Shakira com “Waka Waka”. No EMA não foi diferente. Num ao vivão bonito, Shakira cantou seus dois hits, “Loca” e “Waka Waka” acompanhada do rapper Dizzie Rascal na premiação que aconteceu na Espanha. Foi também nesse ano a consagração de Lady Gaga, que estourava com “Bad Romance” e “Telephone” mundo afora. Mas a mother monster, mesmo tendo levado a maioria dos prêmios, não se apresentou e gravou um vídeo em Budapeste para agradecer os fãs.

Taylor Swift – “We Are Never Getting Back Together” (2012)

Taylor Swift é famosa por fazer apresentações muito bem produzidas nas premiações que participa. No EMA 2012 não foi diferente. No maior clima circense, a cantora aparece no palco após um show de ilusionismo e canta “We Are Never Getting Back Together” acompanhada de mimicos, palhaços, dançarinos vestidos de animais e efeitos pirotécnicos.

Ah, por favor…

ema2013
Não podemos esquecer a participação sempre polêmica de Miley Cyrus, que deu o que falar no EMA 2013, em Amsterdã. Além de acender um cigarrinho, ela cantou “Wrecking Ball”.


FONTE: Papel Pop
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...